6.09.2009

Mãos de anémonas

Tocar-te em cores de fogo. Num arrepio de mar. Azul. Tocar-te da cabeça aos pés. Nos lábios. Nos cabelos. Num curvilíneo deslizar. Do queixo ao pescoço. Tocar-te no espaço vedado ao tempo e aos olhares. Tocar-te por inteiro. Pelo avesso. Tocar-te numa embriaguez à deriva pelo teu corpo. Numa imensidão de sentidos. Sem perguntas. Sem porquês. Tocar-te com mãos de anémonas. Medusas lentas. Quentes. Diluíndo pela pele um desejo volátil. Evaporando suspiros à passagem. Torpores, palpitando vida na pulsação.

9 comentários:

Andrómeda disse...

Tenho uma paixão por anémonas. Pronto, apeteceu-me dizer isto :)

pepita chocolate disse...

Cada vez que leio um dos teus textos. destes textos. Arrepio-me! As palavras enleiam-se numa suavidadee numa sedução sem par!

Beijinho!

© disse...

gosto de mãos, do mar, de azul, ... e desta calma aparente
gosto do que escreves
estou a repetir-me
:)

Dry-Martini disse...

Andrómeda: Somos dois, transmitem-me uma espécie de paz, de ausência de tempo .)

Pepita: Acontece-me o mesmo com o chocolate, em determinadas situações. hihihi (just joking) .)

c...zinha: Gosto das tuas repetições :) Já viste que a foto condiz com os corais? :)

© disse...

sim, sim, sim!
as cores de fogo...
[gostas de repetições]
;)

Rosa disse...

As anémonas têm mãos? :Þ

me. disse...

E em tragos bem lentos, se sorve o doce e o sal de uma paixão!

AnaMar (pseudónimo) disse...

Tocar...A ausência de tempo. Mas sem silêncio.
Bj

Clara disse...

Anémonas... não são lá muito inocentes. O seu toque é fatal...

Beijinhos

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin