10.28.2010

Abro os olhos

abro os olhos e desperto o dia. crio
a explosão do sol cheio sobre
mim. arranco-me à terra que
na noite me lançou raízes
e sacudo-me.
separo os braços, abro
o vento com as unhas. imagino
um voo firme. cumpro o
corpo e outras grandes
mentiras

Valter Hugo Mãe

10.26.2010

Sinto muito

O telefone móvel imobilizado, na senhorinha, vibrando preso ao silêncio do quarto, piscando no escuro sem conseguir libertar as vozes sentidas do que nunca se espera, aconchegando na sua mudez mensagens aflitas de nada saberem dizer pela palavra. A mãe de Júlia morreu e a noite foi mais lenta e mais fria.

[um abraço muito forte e um pequeno beijo na testa]

10.15.2010

Cumplicidades

Um "Eu" nunca existe só, sem um "Outros". Por isso, sou também muito daquilo que leio, daquilo que ouço, daquilo que vejo e observo por onde passo. Sempre serei cúmplice do mundo e do acaso, e em mim sempre existirão "Outros" que se diluem e me passam a correr no sangue e a fazer um bocadinho mais do "Eu", um bocadinho mais de mim.

10.07.2010

Beginning workout


The Strokes, Heart in a Cage


beginning workout. respira. outra vez, mais uma. sente o céu, o rio, a liberdade. corre até não poderes mais. deixa a chuva tocar a tua pele, misturar-se com o teu suor, apaziguar por momentos o palpitar do coração, o pulsar do sangue. morde a paisagem com os olhos, toca as árvores sem as tocares e deixa voar os pensamentos. testa os teus limites. descobre novos lugares. respira. outra vez, mais uma. corre com a música que te invade o corpo. corre até à lua e volta outra vez. corre contra o dia que passou e pelo dia que há-de vir. Vicia-te. Sê o teu melhor inimigo. Solta o coração da jaula do teu corpo e corre. corre até não poderes mais. workout completed.

10.05.2010

Crescer

Crescer,
no sábio vaguear d'uma árvore
para que dos meus ramos de silencio
ecoem frutos bravos
vermelhos de sumo e de sol
Onde, quem os quiser colher
tenha em si a vontade de morder por dentro
e de partir no cantar dos pássaros
Onde, quem vier sinta o conforto
de poder adormecer à sua sombra

10.04.2010

Vespa [velhinha]

Continuo com muita vontade de uma coisinha destas [velhinha, velhinha, velhinha] para restaurar e, já agora, para conjugar devidamente com uma coisinha destas

10.02.2010

De Espanha...

Acho mesmo indecente uma pessoa pedir um simples pão com qualquer coisa, aqui em Espanha, e estes tipos responderem-lhe sempre com um "espera aí un bocadilho". Lá diz o ditado!

10.01.2010

Just do it


The Killers, Shadowplay


Retomados os treinos para mais uma corrida do tejo da nike [sempre acompanhado de música que não me deixe indiferente] ficou esta, hoje, a ecoar no ouvido.
Já agora, alguém mais vai estar presente?

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin