10.12.2008

Suspensa

Encostar-te a uma parede e deixar-te assim. Suspensa. Entre o frio da matéria e o calor do meu corpo. Beijar o teu pescoço. As tuas costas. Esticando os teus braços nus como ramos etéreos. Percorrer-te por inteiro. Todas as curvas com as mãos. O avesso de ti com olhos fechados. Afastar suavemente as tuas pernas. E ter-te. Assim. Ali. Numa demência adiada da tua ausência.

3 comentários:

Pearl disse...

Rasgar fibras e joga-las longe!
Calar o gemido num beijo!
Sorver respirações vorazes!
Alimentar o espirito atravês da carne!

Tudo isso é corpo tudo isso é
lux(úria)

beijo!

Mlee disse...

Fabuloso no pormenor.

Beijo

Maria disse...

Um grande momento de Paixão...Fabuloso

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin