1.22.2008

Omissões

Mais difícil do que dizer certas coisas é, muitas vezes, não as dizer. Calá-las. Humedecer-lhes a voz. Guarda-las em nós, por tempo indeterminado, para não ferir alguém. Alguém a quem queremos bem. Alguém que nos magoa de não as perceber, tão evidentes. Fingindo que não as sentimos. Ocultando-as. Fazendo parecer que está tudo bem quando apetece libertá-las num pássaro. Resistir-lhes. Amordaça-las. Acorrentá-las em nós. Contorcermo-nos com elas sem pestanejar. Sem as fazer transparecer no olhar. Há um acto de amor profundo em certas omissões. Pena que, por vezes, sejamos tão bons actores. Pena que por vezes não nos leiam os sinais. Pena. Deixa lá, são os meus olhos, não a minha boca.

5 comentários:

Bé disse...

E mais dificil do que não dizer é convercermo-nos de que assim é que estamos bem...
Será que temos de calar a alma?
Continue a busca....quem sabe um dia.. alguem ouve?
:)

Dry-Martini disse...

Mas quem lhe disse que este texto é autobiográfico minha cara Bé? .)

lilazdavioleta disse...

Antes de um acto de amor, é um acto de coragem e de grandeza.
Bem ...mas as duas componentes fazem parte do amor, não é verdade ?

MiSs Detective disse...

Humedecer-lhes a voz??? gostei!

Dry-Martini disse...

Eu também gosto que os meus ilustres visitantes tenham sempre a voz humedecida para dizerem de viva voz .)

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin