11.03.2006

A corda


Assim me prendeste
à música das ondas
do teu sorriso,
mistério de espuma.

Assim me apertaste
num nó cego
ao horizonte infinito
do teu olhar.

Assim me amarraste
ao frágil sotaque
de sereia
a correr na praia.

Assim me entrelaçaste
nas densas algas
da tua natureza
revolta.

Assim me liguei a ti,
como corda salgada
por mares navegados
em noites estreladas.

Fazes-me falta.
A corda também
se atira
e agarra.

2 comentários:

Anónimo disse...

Amigo... prendeste, amarraste, etc etc...
Bjs,
Edite.

dKin disse...

Faz-me falta um sentimento assim...

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin