6.16.2010

Uma frase com asas

Abro um livro e leio-te uma frase devagar, resgatando-a para o teu mundo. Uma frase quer-se viva, agregadora de outras e é sempre diferente consoante o momento, contexto ou lugar, nunca será uma mera junção de palavras com silêncios. Assim, solta, despojada e desprotegida, uma frase pode facilmente morrer de frio, sem outra tua que a siga, abrace ou aqueça. Largo-ta, assim, como um pássaro, frágil mas precioso, guardado algum tempo nas minhas mãos para poder beber da minha boca, da minha alma. Para que te consiga entregar o calor dos gestos e a vontade de voar. Para que te pinte de mil cores o céu das tuas pálpebras fechadas. Para te pousar no ombro, enrroscar-te no rosto e cantar.

1 comentário:

ariana luna disse...

[palavras para aconchegar nas noites mais iluminadas que manhãs de primavera. para saborear devagarinho, como um vinho onde se sentem o sabor dos frutos.]

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin