1.20.2010

Migração

Ah
não me venham dizer
oh
não quero saber
ah
quem me dera esquecer

só e incerto é que o poema é aberto
e a palavra flui inesgotável!


José Tolentino Mendonça

1 comentário:

Doce Veneno disse...

Pois olha, eu vou querer sempre saber.

"Forgive, dont forget."

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin