12.03.2009

Gotaballet em tom de Chopin

Quando tu tocas Chopin chove copiosamente. Chove o teu rosto e os teus lábios molhados, soltam-se beijos demorados, que deslizam na lisura dos cabelos. Chovem os teus olhos - luas guardadas nas pálpebras - arrepiam os teus dedos esguios, gota a gota, nota a nota, gota a gota. Choves, inteira, num eco molhado, escorrido duma estranheza longínqua, nem triste nem alegre, que assenta na pele numa maresia frágil mas intensa. Presa, colada, num movimento de bailarina suspensa no som. Quando tu tocas Chopin chove copiosamente. Chove e dançam sentidos numa água que faz cócegas e se mistura na própria sede. Na sede de te ouvir tocar.


6 comentários:

um perfeito estranho disse...

Há momentos perfeitos.
Parabéns.

Xin Xin

Pi disse...

adorei!

bj,

Arisca disse...

Quase te ouvi a tocar Chopin e a chover copiosamente lá fora! :)

*Bons ventos

RAQUEL disse...

tocar chopin.... é nestas pequenas coisas que sinto falta de casa : do piano e de chopin!

- jezebel disse...

E vai um mimo :)
www.ruelascruzadas.blogspot.com

Princesa Moscatel disse...

Que texto tão bonito... É deliciosamente fluido.

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin