11.19.2009

Outono*

O outono
por assim dizer
pois era verão
forrado de agulhas

a cal
rumorosa
do sol dos cardos

sem outras mãos que lentas barcas
vai-se aproximando a água

a nudez do vidro
a luz
a prumo dos mastros

os prados matinais
os pés
verdes quase

o brilho
das magnólias
apertado nos dentes

uma espécie de tumulto
as unhas
tão fatigadas dos dedos

o bosque abre-se beijo a beijo
e é branco

Eugénio de Andrade


* com laivos de verde e branco

1 comentário:

ariana luna disse...

"o brilho
das magnólias
apertado nos dentes"


[volta meu querido Eugénio. deixa-me apreciar-te de longe, pelas ruas do nosso Porto, como fiz algumas vezes. sabia que não gostavas que te abordassem, por isso lia-te sofregamente e olhava-te ao longe. carinhosamente.]

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin