7.25.2009

Aqui, agora

Tinha um álbum fotográfico onde moravam apenas uma foto e uma única frase das pessoas de quem gostava muito. Escolhia-as minuciosamente, algumas apenas após muito tempo, para tentarem espelhar, de forma mais fiel, como as via. Captadas na lúcida certeza do preto e branco, guardadas preciosamente, contrastando com o vermelho sangue, da capa rígida oriental que as protegia das suas saudades. Não tinha, por lá, muitas, curiosamente [ainda] nenhuma foto tua. Guardava-a num álbum que fizera apenas teu: nos pensamentos. Nos olhos fechados via-a nítida como a via no escuro, num suspiro adiado, sem ser preciso uma foto ou uma única palavra, para a ver, para a querer. Aqui. Agora.

4 comentários:

prAia em Mim disse...

as fotografias têm magia...sobretudo se estiverem registadas, c emoção, no nosso coração.

Miffy disse...

As fotografias imortalizam momentos das pessoas que amamos para a posteridade - haverá algo mais belo que uma fotografia a preto e branco?

São sempre uma viagem no tempo...

Xin Xin!

© disse...

o meu registo é feito em película fina no álbum de memórias. a cores. :)

T disse...

Gosto da ideia!

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin