6.20.2009

Algures, por aqui

Shubert, Death and the Maiden



Hoje andei algures por aqui nos pensamentos, depois de uma breve chamada que não tive tempo para tratar devidamente [que não era mesmo passível de ser tratada por telefone]. Em que apesar de o explicar com toda a clareza, com toda a calma, com todo o silêncio deste mundo, fui empurrado a dizer o que não queria.

Hoje andei algures por aqui nos pensamentos, entre sensações e sentimentos que não apetecem transpor em palavras. Mais pelo tom que pelo conteúdo. Mais pela injustiça que pelo significado. Mais pelo que ficou que pelo que se disse.

Hoje andei algures por aqui nos pensamentos. Esvaziei-os a todos, antes de chegar. Como cordas, vibrando até ao silêncio total. Calaram-se à pouco. Já não vibram, mas cheguei cansado.

2 comentários:

Maria Manuela disse...

Amanhã, talvez, as coisas tenham outra forma, outra dimensão.

dorme bem.

Luna disse...

Por vezes o tempo que queremos para algumas conversas não é o tempo dos outros. E nesses desencontros, algo se perde: uns porque não sabem esperar, outros porque não se esforçam por se apressar.
Descansa que o tempo de esclarecer não há-de tardar. Mesmo que algo se tenha perdido, há sempre o que se pode recuperar.
Bj de Lua Cheia

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin