6.01.2009

No silêncio da noite

No silêncio da noite tudo parece mais eterno. Permanências de passados longínquos. Distantes. Deambulando nas ruas vazias, num mundo aquático. Frágil mas protegido, pelo esvaziar do som, dos olhares, do movimento.

No silêncio da noite levita uma leveza estranha. Suspensa. Emanada do imobilismo da calçada, do abanar da folhagem das árvores, do balançar dos olhos nos contornos da lua, do coaxar duma rã a ecoar no vazio.

No silêncio da noite habita uma leveza táctil. Descalça. Alheada da atenção diurna. Sussurrando gritos inaudíveis. Inodoros. De uma névoa espessa, vislumbrada no rasto trémulo da luz do candeeiro. Redondo. Brilhante. Uma bola de cristal.

No silêncio da noite lembro-me de ti. Subo pelo teu corpo, ramo a ramo, para me perder no encontro de lábios de estátuas. Polidas por mãos de afectos. Suspiradas, pelo cerrar das pálpebras. Transpiradas. Sentidas.

No silêncio da noite jogam-nos cartas para o dia seguinte e passeiam mensageiros em formas de gatos. Criaturas nocturnas numa dança de algas que nos agarra a alma e nos despe o pensamento. Visitam-nos imagens, ideias, desejos. Vindos de um local desconhecido, mas que sempre nos abre a porta quando, atentos, nos entregamos aos seus encantos.

No silêncio da noite, o tempo faz a cama e descansa, e a vida passa mais devagar. Como um rio espelhado que tudo permite ver por uns segundos. Passeio há muito pelos seus jardins secretos. Vagarosamente, acendendo um cigarro, escrevendo umas linhas, aquecendo um chá. Aqui. Acolá.

No silêncio da noite tudo absorvo. Nunca me deito cedo. Nunca me deito o mesmo.

11 comentários:

um perfeito estranho disse...

Lindo!
Parabéns.

XinXin

© disse...

no silêncio da noite... vou escrever acolá.

gosto desta palavra... 'acolá'
não sei porquê, mas também não interessa nada. :)

Nirvana disse...

Eu gosto da noite. Sempre gostei. Há quem diga que a noite é má conselheira, que é a companhia dos solitários. Há quem tenha medo do silêncio da noite.
Nunca me deito o mesmo... isso, Mr. DryMartini, é algo fantástico.
XinXin (baixinho, para não estragar o silêncio)

gabrielle disse...

sublime, magnífico, puro...

eu tb nunca me deito a mesma'

beijinho

Lady_M disse...

arrepio bom...

um perfeito estranho disse...

Quanto mais leio isto, mais gosto.
E a fotografia... é perfeita.

XinXin

johnny disse...

Gosto desta ideia regeneradora da noite e do seu silêncio.

Lala disse...

profundo.tocante. lindo.
parabéns! bela participação!

Gingerbread Girl disse...

A noite alimenta o silêncio.


*

Brown Eyes disse...

Por causa do silêncio que tem a noite é quando eu gosto de trabalhar. Pena que não possa, sempre que quero, usufruir desse silêncio porque me sabe a divinal.

Helga disse...

Acima de tudo uma bela forma de descrever a noite e tudo o que o silêncio nela enaltece.

Bjs :)

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin