5.06.2009

Entre ti

Entre os teus lábios 
é que a loucura acode, 
desce à garganta, 
invade a água. 

No teu peito 
é que o pólen do fogo 
se junta à nascente, 
alastra na sombra. 

Eugénio de Andrade

3 comentários:

Clara disse...

Este poema dá água na boca... Nham, nham!

Beijinhos

ariana luna disse...

Porque é que o Eugénio não nasceu uns (bons) anos mais tarde? [Era a minha alma gémea.]

Dry-Martini disse...

Ariana,

Eugénio é perpétuo .) e também uma das minhas almas gémeas como sabes

XinXin

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin