4.08.2009

Dormia


Conhecia todas as suas pausas e movimentos. Tomara-os, um a um, numa ínfima atenção. Tornando-os cúmplices extensões dos seus sentidos. Da sua pele.

Cada gesto. Cada feição. Cada olhar. Todos, ondulando próximos. Mais ou menos agitados. Mais ou menos previsíveis.

Apaixonara-se, curiosamente, pela ausência de todos eles. No seu corpo adormecido. Numa beleza criminosa. Distante deste mundo. Para lá da matéria. Para lá de qualquer pensamento. Algures, na perfeição das coisas lentas e inexplicáveis.

Nunca o soube. Dormia e não a quisera acordar.

4 comentários:

SF disse...

Dormia tão sossegada
Os lábios entreabertos
A calma em forma de sonho
Com os sentidos despertos

Ela ficou sossegada
Depois da minha visita
A desenhar os lençóis
Ficou ainda mais bonita

;)
XinXin

T disse...

Trés jolie ;)


xin Xin

Clara disse...

O teu blogue delicia-me!

xin xin

Pearl disse...

Diante da ignorância coisas lindas acontecem, coisas que nunca se saberão!!

beijos

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin