3.09.2009

Bico de Lacre

Recordar-se-ia, para sempre, do seu aroma quente e delicado de romã. Exótica, com uma suavidade madura e sumarenta. Que permanecia no sangue e alucinava. Guardá-la-ia no chilrear subtil dos despertares sonolentos. Demorados. Num nome de pássaro simples. Numa bicada funda, lacrando, na memória, as asas do desejo.

2 comentários:

ลndreia disse...

Há recordações que permanecem sempre! *

M disse...

o poder dos aromas...

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin