10.22.2008

Saber que me lês

É bom saber que me lês.
Nos dois sentidos: nas palavras e nos gestos
Mesmo que, às vezes, distantes ou retraídos

Não existirá nunca uma imagem para o pintar
Nenhuma, melhor que a tua, guardada
Dormindo junto a mim

Usei um simples pirilampo da memória
para lembrar ao escuro que toda a luz é supérflua
quando juntos.

No conforto fecundo, íntimo
tão próximo
do simples saber que me lês

3 comentários:

worlds largest bulldozer disse...

very clever.

Anónimo disse...

Como algo tão simples pode ser tão importante.

Um beijo

Mlee disse...

Delicioso!

Beijuka

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin