9.30.2008

Testamento

Não me parece que herdei muito dos meus pais, dos meus avós: algumas coisas mais ou menos superficiais mas lá do fundo nada. Princípios, claro. Regras. O resto, quase tudo, fiz sempre sozinho.

António Lobo Antunes

5 comentários:

Andrómeda disse...

O meu testamento para si: voto que a partir de hoje comentarei todos os seus posts :P
Que acha? ;)

Dry-Martini disse...

Parece-me muito bem :)
Mas comente apenas se tiver realmente algo que lhe apeteça dizer, não gosto que desperdice o seu latin .)


XinXin

Lover disse...

mais uma referência excelente a um grande Homem e Escritor!Fez parte da leitura das férias, todas as entrevistas do ALA, disponíveis na Internet...o passo que faltava para a aquisição de um dos seus livros;)

espero que mais do que deixar em testamento: princípios, regras e inspiração os partilhe todos os dias...devemos sempre passar em vida aos que amamos o que de melhor temos...e deixar para o testamento " algumas coisas mais o menos superficiais" ;)

Xin-Xin

Dry-Martini disse...

Minha cara Lover, o testamento não era meu. Já me quer morto tão cedo? :) Mas concordo plenamente consigo .)

XinXin

Lover disse...

eu sei que o testamento não era seu...como lhe disse, li a entrevista!!! mas um dia, sim porque o menino não é imortal, mesmo conservando-se em alcool (dry martini, entenda-se), também deixará o seu, certo?!...ao bem mais precioso que alguém pode ter!!!
Xin-Xin

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin