4.28.2008

My red mistery

À sua passagem a noite é vermelha,
E a vida que temos parece
Exausta, inútil, alheia.

Ninguém sabe onde vai nem donde vem,
Mas o eco dos seus passos
Enche o ar de caminhos e de espaços
E acorda as ruas mortas.

Então o mistério das coisas estremece
E o desconhecido cresce
Como uma flor vermelha.


Sophia de Mello Breyner Andresen

1 comentário:

Lover disse...

assim que entrei e li este post, lembrei-me desta música e video (que foi feito para o meu espaço por um amigo :))

http://br.youtube.com/watch?v=UoDFMWr68bI

Bom dia :)

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin