4.20.2008

Black & White

Aqui estou no meio do silêncio fecundo. Naquele deserto fundo que só a noite destapa. Algures, entre a inquietude do pensamento e a tranquilidade do nada querer. Aqui estou, acompanhado desta vela que se consome. Com este cigarro, entre os dedos, por acender. Com este suave fumo que se dissipa e mistura no escuro. Lá longe há alguém assim. Ou talvez não. Talvez já tenha partido ou ainda esteja para chegar. A vida tem destas ironias: acasos e des jas vous. Momentos importantes que sempre nos passarão ao lado. Aqui estou neste espesso nada que apura os sentidos. Que alimenta. Nesta surda aflição. Num búzio de escutas. Aqui estou com receio desta caneta e com esta folha branca que fere.

2 comentários:

Lover disse...

aqui estou eu...com o cigarro a consumir-se entre os dedos e os lábios...
não receies essa caneta e essa folha branca, se for para sairem palavras como essas, nunca as guardes ;)

Anónimo disse...

Lá longe há sempre, sempre mesmo alguém assim

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin