3.23.2008

Cor de abraço inacabado

Tinha envelhecido numa semana mais do que num ano. Uma semana lixada, que deixara as suas marcas e limalhas no ar. Nos cabelos brotara uma ténue geada que viera para ficar. Prateada. De um brilho lunar. Uma ruga adormecida espreguiçava-se agora no rosto. Discretamente. Baloiçando atenta com o piscar dos olhos. Num trapézio lento e invisível. No seu corpo morava agora a cor misteriosa dos espelhos. Reflectindo a luz. Resguardando-se. Uma armadura de nevoeiro com chave de enigma. Menos dada. Menos espontânea. Mais regrada mas não perdida. Uma ferrugem. Uma sombra esguia. A sombra dum abraço inacabado.

2 comentários:

ariana luna disse...

Pelo sim, pelo não, termino sempre os meus abraços...

[Para envelhecer em velocidade cruzeiro.]

PrimaNocte disse...

Bonito!

Assíduos do shaker

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin